Os fundamentos da espiritualidade conjugal

junho 16 18:58 2016 Imprimir Este artigo

Casal: a união de dois sequiosos de Deus”. (Pe. Caffarel)

A vocação à santidade nos é dirigida pelo sacramento do Matrimônio. Somos chamados à perfeição enquanto casal e através dela, motivados a crescer mais no amor conjugal.

CasalDe acordo com o Concílio Vaticano II, a santidade deve ser procurada pelos casais através da própria vida conjugal: “É necessário que os cônjuges e os pais cristãos, seguindo o seu próprio caminho, se ajudem mutuamente a conservar a graça no decorrer de toda a sua vida, numa grande fidelidade de amor, e que eduque na doutrina cristã e nas virtudes evangélicas a prole que receberem amorosamente de Deus. Oferecem, assim, a todos o exemplo de um amor incansável e generoso, constroem a fraternidade da caridade, e apresentam-se como testemunhas e cooperadores da fecundidade da Mãe Igreja, como símbolo e participação do amor com que Cristo amou a sua esposa e por ela se entregou.”

Não conseguimos crescer espiritualmente, sem o auxílio de Deus, que está presente diariamente em nossas ações, portanto, evoluímos na Graça, não a dois, mas a três, com Cristo mostrando-nos o caminho para a santidade através do nosso sacramento.

Cristo se apresenta aos casais, na pessoa do cônjuge. Observá-lo e entender as suas necessidades, amá-lo verdadeiramente é o que os encaminha para a santidade, que é a vontade de Deus Pai e São Paulo recomenda que acima de tudo, “tenhamos a caridade, que é a garantia da perfeição” (Cl 3,14).

Se a espiritualidade consiste em fazer a vontade do Pai, “Amai-vos uns aos outros como eu vos amo…” (João 15, 12), neste contexto, o amor dos esposos deve ser observado também pelo aspecto do bom samaritano, pois, além do amor conjugal que é revestido de abnegação, companheirismo e compreensão, temos que enxergar nele o outro à beira do caminho, e exercermos o amor-fraternidade e o amor-caridade.

Esta espiritualidade é fortalecida no desejo de santificação do cônjuge, na fidelidade de uma união indissolúvel e na caridade fraterna, assim, viver esta espiritualidade conjugal nos permite fazer a vontade de Deus, e, por conseguinte percorrermos os caminhos da santidade.

A busca incessante de Deus exige que estejamos em permanente comunhão com Ele na escuta da palavra, na oração e na eucaristia.

A graça da espiritualidade conjugal é uma delicadeza particular de Deus, para conosco, seus filhos, que fizemos a opção pelo sacramento do Matrimônio, pois o amor, consagrado por este sacramento, é fonte inesgotável de energia que transcende a união dos esposos, chegando à base da família.

O casal cresce em santidade quando amado por Deus, ama mais. Assim, o tamanho do amor dos cônjuges é o tamanho de sua vivência na vida divina.

A espiritualidade do casal é fundamentalmente edificada em três pilares: a certeza de que somos vocacionados ao sacramento do Matrimônio, pois é no cotidiano da missão de cristãos casados que somos respaldados na solidificação da nossa fé, que é a base de toda espiritualidade; na fé que Jesus Cristo caminha conosco, na edificação do reino de Deus através da família e a esperança da salvação a dois pela ajuda mútua.

Portanto, sejamos, sim, buscadores sequiosos de Deus!

Buscadores do Deus como nos ensina o papa Emérito Bento XVI: “passem das coisas secundárias às coisas essenciais, àquilo que é verdadeiramente importante; busquem o definitivo, busquem Deus, mantenham o olhar voltado para Ele. Diante do provisório busquem aquilo que permanece, aquilo que não passa… Sejam sempre apaixonados buscadores e testemunha de Deus!”

Deus nosso Pai, nós vos louvamos e agradecemos por ter-nos feito complemento um do outro para que, doando-nos mutuamente, pudéssemos encontrar a verdadeira felicidade. Nem sempre compreendemos a grandeza dos vossos atos e, muitas vezes, por individualismo e egoísmo, trilhamos caminhos diferentes dos que nos traçastes. Nestas ocasiões, sentimos que estamos nos afastando um do outro e também de Vós. Dai-nos sabedoria para entendermos os caminhos que vossa bondade nos preparou. Amém.” (fonte: Oração Diária do casal).

 

Inez e Natal (CR Província Sul II)das ENS

Comente via Facebook

  Article "tagged" as:
  Categories:
escreva um comentário

0 comentário

Ainda não há comentários!

Você pode ser o único a iniciar uma conversa.

Adicione um Comentário